sábado, 29 de setembro de 2007

Imagens maravilhosas


Castelos Medievais


Características dos castelos, arquitetura medieval, guerras, sistemas de proteção, materiais usados, estrutura, locais de construção





Castelos Medievais: residências fortificadas da Idade Média


Durante a Idade Média (séculos V ao XV) a Europa foi palco da construção de milhares de castelos. Nesta época da história, as guerras eram muito comuns. Logo, os senhores feudais, reis e outros nobres preocupavam-se com a proteção de sua residência, bens e familiares.


Durante os primeiros séculos da Idade Média (até o século XI, aproximadamente), os castelos eram erguidos de madeira retirada das florestas da região. Seu interior era rústico e não possuía luxo e conforto. A partir do século XI, a arquitetura de construção de castelos mudou completamente. Eles passaram a ser construído de blocos de pedra. Tornaram-se, portanto, muito mais resistentes. Estes castelos medievais eram erguidos em regiões altas, pois assim ficava mais fácil visualizar a chegada dos inimigos. Um castelo demorava, em média, de dois a sete anos para ser construído. Em volta do castelo medieval, geralmente, era aberto um fosso preenchido com água. Esta estratégia era importante para dificultar a penetração dos inimigos durante uma batalha. Os castelos eram cercados por muralhas e possuíam torres, onde ficavam posicionados arqueiros e outros tipos de guerreiros. O calabouço era outra área importante, pois nele os reis e senhores feudais mantinham presos os bandidos, marginais ou inimigos capturados. Como o castelo medieval era construído com a intenção principal de proteção durante uma guerra, outros elementos eram pensados e elaborados para estes momentos. Muitos possuíam passagens subterrâneas para que, num momento de invasão, seus moradores pudessem fugir. O castelo era o refúgio dos habitantes do feudo, inclusive os camponeses (servos). No momento da invasão inimiga, todos corriam para buscar abrigo dentro das muralhas do castelo. A ponte levadiça, feita de madeira maciça e ferro, era o único acesso ao castelo e, após todos entrarem, era erguida para impedir a penetração inimiga. Por dentro, o castelo medieval era frio e rústico, ao contrário do luxo mostrado em muitos filmes sobre a Idade Média. Os cômodos eram enormes e em grande quantidade. O esgoto produzido no castelo era, geralmente, jogado no fosso. Grande parte destes castelos medievais ainda existem na Europa, porém foram transformados em hotéis, museus ou pontos turísticos. Em cidades do interior da França, Itália, Alemanha, Portugal, Espanha e Inglaterra podemos encontrar vários exemplos destes interessantes tipos de construção antiga.

E como ainda hoje podemos apreciar estas maravilhas presentes no mundo contemporâneo...
Vamos lá?!

domingo, 23 de setembro de 2007

Aqui você também fica atualizado e se diverte!!!

Encontre notícias, serviços e o jogo que mais lhe agrada e divirta-se.

Indicação de filmes

A partir do século XIII surgem as novelas de cavalaria, traduzidas do francês e do inglês. Originariamente, eram poemas de temas guerreiros, chamados canções de gesta (gesta = feitos guerreiros, façanhas). De fundo teocêntrico e cavaleiresco, contavam as aventuras dos reis e seus cavaleiros. Uma delas, a Demanda do Santo Graal, evocava o rei Artur e seus companheiros, que habitualmente se reuniam em volta de uma mesa - a távola redonda. Todos se esforçam por descobrir o Santo Graal, isto é, a taça em que Jesus bebera durante a última ceia. Podemos perceber o ambiente e os costumes da época medieval por meio de vários filmes, dentre eles destacamos: As brumas de Avalon, Excalibur, Loucuras na Idade Média... e que tal Lancelot, o primeiro cavaleiro?! É só conferir:

video

Trovadorismo (1189 -1198(?) a 1418)


O ideal é que o estudo da literatura seja a partir da sua finalidade que é retratar o drama humano através do qual uma cultura e uma civilização se estruturam. Surge daí a importância de se introduzir o seu ensino por meio da observação das situações problemáticas, existenciais e históricas do presente, articuladas com as mesmas do passado, mas, para isso é preciso superar a rotina do ensino excessivamente concentrado no passado, bem como a apresentação linear da história literária como se ela fosse simplesmente uma sucessão cronológica de estudos e figuras.


A literatura de uma época apresenta traços das concepções de mundo do momento em que foi produzida. Confira! Click aqui.